terça-feira, 5 de abril de 2011

Segundo dia. Desde ontem fiquei pensando em algumas coisas que a nutricionista me falou. Mais parecia uma sessão de terapia, mas tudo bem. Uma delas foi que eu preciso enfrentar meus problemas de frente, e não descontando na comida. Falei do quanto engordei quando comecei a trabalhar no Gabinete Civil, que coincidiu com a época em que Bruno foi morar em Brasília e o quanto engordei também quando o namoro acabou. Desculpas que serviram para mim, e só. Me impressiono como deixei as coisas se perderem. Não, não estou obesa, mas a palavra “sobrepeso” não para de soar em meus ouvidos. Hoje estou extremamente mal humorada. Não pela dieta em si, porque não passo um minuto de fome, mas pela simples ideia de fazer dieta. Acordar cedo, ter que ir malhar, seguir regras. Odeio. Mas é preciso. Sim, queria dormir gorda e acordar magra. Porém, a sensação que tenho é justamente o contrário: dormi magra e acordei gorda. É como se fosse um caminho sem volta. Sei que não é. Por isso estou correndo atrás do prejuízo. Academia, dieta, trabalho. Tudo ok. Amanhã tem mais um dia pela frente. Vamos lá!!

Um comentário:

  1. tava na hora de movimentar isso aqui, coração.... bj e boa sorte

    ResponderExcluir